Acidose e alcalose

O pH dos fluídos corporais deve permanecer dentro de limites próximos. A morte pode resultar de aumentos ou diminuições relativamente pequenos de pH. A razão para nossa sensibilidade ao pH depende das enzimas que catalisam as reações químicas do corpo. Sua atividade cai rapidamente quando o pH muda. Uma vez que as enzimas desempenham papel tão crucial, sua inativação pode ser fatal.

Os tampões do plasma sanguíneo são as primeiras defesas do corpo contra as mudanças do pH interno. Seu papel é manter o pH sanguíneo dentro dos limites 7,35 a 7,45. Se o pH do sangue de uma pessoa cai abaixo de 7,35, diz que ela está com acidose, ou baixo pH sanguíneo. A acidose causa desorientação, coma e finalmente morte. Se o pH sobe além de 7,45, diz-se que ela está com alcalose, ou baixo pH sanguíneo. A alcalose pode causar respiração fraca e irregular, cãibras musculares e convulsões. A acidose e a alcalose podem ser “respiratória”, resultando de mudanças na concentração de H2CO3 ou “metabólicas”, resultando de mudanças na concentração de HCO3.

acidose respiratória ocorre às vezes em pessoas com pneumonia, enfisema, poliomielite, ou em pacientes anestesiados, porque estas condições podem interferir na respiração. Seu nível de H2CO3 sobe porque CO2 suficiente não é exalado. O sistema nervoso responde à acidose, tentando aumentar a velocidade e a intensidade da respiração a fim de diminuir a pressão de CO2.

alcalose respiratória resulta do outro extremo, ou seja, hiperventilação, ou respiração aumentada. Neste caso, muito CO2 é perdido pelos pulmões. A pressão de CO2 cai e a concentração de H2CO3 é reduzida abaixo do valor normal. Um ataque de ansiedade ou histeria pode, às vezes, fazer com que uma pessoa respire muito rapidamente. Nestas condições, o pH sanguíneo pode subir a 7,6 ou 7,7, dentro de minutos. O sistema nervoso responde à alcalose, baixando a velocidade de respiração para aumentar a pressão de CO2 e a concentração de H2CO3.

Como foi mencionado, a acidose e a alcalose podem resultar de mudanças na concentração de HCO3. Acidose metabólica, ou baixa concentração de HCO3, pode resultar de desidratação severa ou de diabetes mellitus não tratada. Alcalose metabólica, ou alta concentração de HCO3pode resultar de vômito ou overdose de antiácidos.

A tabela seguinte resume as mudanças que ocorrem em cada uma destas quatro condições:

CONDIÇÃO DISTÚRBIO pH
Acidose respiratória P(CO2) sobe diminui
Alcalose respiratória P(CO2) cai aumenta
Acidose metabólica HCO3 diminui diminui
Alcalose metabólica HCO3 aumenta aumenta

Para diagnosticar a condição ácido-base de um paciente, uma amostra de sangue arterial é retirada. Medidas de pH, P (CO2) e CO2(H2CO3) total são então realizadas.

Mérito: Portal de Estudos em Química

Leia também

O sistema tampão do sangue humano

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *