Conceitos básicos de ligação química

As ligações químicas são uniões estabelecidas entre átomos para formarem as moléculas, que constituem a estrutura básica de substâncias ou compostos. Vamos observar de que maneira os átomos se combinam para formar moléculas e porque os átomos formam ligações. Quando a energia dos átomos individuais for maior, a formação de uma molécula será favorecida. Para compreendermos o que está acontecendo em termos de estrutura eletrônica, consideremos inicialmente os elementos do grupo 18. Os átomos destes gases geralmente não reagem com nenhum outro; ou seja, são formados apenas por átomos individuais. A baixa reatividade decorre do fato de suas energias já serem baixas e não poderem ser diminuídas, ainda mais com a formação de compostos. A baixa energia dos gases nobres está associada aos seus níveis eletrônicos mais externos completamente preenchidos. Essa estrutura é freqüentemente denominada estrutura de gás nobre e se constitui num arranjo de elétrons particularmente estável. A formação de ligações químicas envolve normalmente só os elétrons do nível externo do átomo Ao formar ligações, cada átomo adquire uma configuração eletrônica estável. O arranjo eletrônico mais estável é, geralmente, semelhante ao do gás nobre. Contudo, arranjos menos estáveis que este ocorrem regularmente nos elementos de transição.

Tipos de ligações
Os átomos podem adquirir uma configuração eletrônica estável de três maneiras: perdendo, recebendo ou compartilhando elétrons.

Os elementos podem ser classificados, portanto, em:
1. Elementos eletropositivos, cujos átomos perdem um ou mais elétrons com relativa facilidade;
2. Elementos eletronegativos, que tendem a receber elétrons;
3. Elementos com reduzida tendência de perder ou receber elétrons.

Dependendo do caráter eletropositivo ou eletronegativo dos átomos envolvidos, três tipos de ligações químicas podem ser formados por

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *